A UTILIZAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE REFLEXÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES NO INSTITUO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇAO-HUAMBO E ISUPE EKUIKUI II NA PROVÍNCIA DO HUAMBO

Anil Miguel Afonso Vila, Ana Alexandra Gonçalves Matos

Resumen


O debate sobre instrumentos de reflexão na Formação Inicial de Professores (FIP) tem-se desenvolvido na arena internacional. Apesar disso, em Angola quase não existe literatura sobre o tema. Por esta razão, propusemo-nos analisar a existência de conhecimento ou perceção de Instrumentos de Reflexão (IR) e a sua respetiva utilização na FIP no ISCED-Huambo e ISUPE EKUIKUI II na província do Huambo. Para tal, utilizámos uma metodologia quantitativa com recurso a análise estatística que envolveu medidas de estatística descritiva e inferencial, efetuadas através de SPSS. Para comparar os resultados utilizou-se o teste do Qui-quadrado. Constatou-se que os professores têm maior conhecimento/perceção do que os estudantes; quanto à utilização dos respetivos IR, a percentagem é mais elevada nos professores 19.6% vs 12.1% mas a diferença não é estatisticamente significativa χ2 (2) = 2.338, p =.311; porém, apesar da diferença conclui-se que não existe utilização de IR nos cursos FIP, porque, sempre que os participantes foram inquiridos a justificar/especificar que instrumentos utilizavam, apresentaram categorias qualitativas que não respondem às frequências encontradas. O contributo desta pesquisa assenta em encorajar o ISCED-Huambo e o ISUPE-EKUIKUI II a utilizar os IR como elementos de metodologia ativa nas aulas, nas práticas pedagógicas ou estágios dos cursos de FIP.

PALAVRAS-CHAVE: formação inicial de professores; instrumentos de reflexão; pedagogia.

THE USE OF REFLECTION TOOLS IN AN INITIAL TEACHER TRAINING COURSE AT HIGHER INSTITUTION OF EDUCATIONAL SCIENCES-HUAMBO AND ISUPE EKUIKUI II IN THE HUAMBO PROVINCE

ABSTRACT

The use of reflection tools in initial teacher training has been discussed around the world. Despite the international debate, there is no almost literature on the subject in Angola. This is why, we proposed to analyze the existence of knowledge/perception about reflective tools and their respective use in initial teacher training courses at ISCED-Huambo and ISUPE EKUIKUI II in the Huambo Province. For such, we used a quantitative methodology using statistical analysis that involved descriptive and inferential statistical measures performed through SPSS, and the Chi-square test was used to compare the results. It was found that teachers have greater knowledge/perception of reflection tools than students; as for the use of their respective reflection tools, the percentage is higher in teachers 19.6% vs 12.1% although the difference is not statistically significant χ2 (2) = 2,338, p = .311; Despite this difference, we concluded that there is no use of reflection tools, because, whenever the participants were asked to justify/specify which instruments they used, they presented qualitative categories that do not respond to the frequencies found. The contribution of this research aims to encourage ISCED-Huambo and ISUPE-EKUIKUI II to use reflections tools as elements of an active methodology in the classes, in the pedagogical practices or curricular internships of the initial teacher training courses.

KEYWORDS: initial teacher training; reflection tools; Pedagogy.

Texto completo:

PDF

Referencias


Alarcão, I. & Roldão, M. (2008). Supervisão: um contexto de desenvolvimento profissional. Mangualde: Edições Pedago.

Alarcão, I. (1996). Reflexão crítica sobre o pensamento de D. Schon e os programas de formação de professores. Revista da Faculdade de Educação, 22(2), 11-42.

Charréu, L. V., & Oliveira, M. O. (20115). Diários de aula e portfólios como instrumentos metodológicos da prática educativa em artes visuais. Cadernos de Pesquisa, 45(156), 410-425. DOI: htt://dx.doi.org/10.1590/198053142839

Costa, G. D., & Cotta, R. M. M. (2014). O aprender fazendo: representações sociais de estudantes da saúde sobre portfólio reflexivo como método de ensino, aprendizagem e avaliação. Interface Comunicação, Saúde e Educação, 18(51), 771-83. DOI:10.1590/1807-57622014.0150

Cotta, R. M. M., Costa, D. G. (2015). Portfólios críticos-reflexivos: uma proposta pedagógica centrada nas competências cognitivas e metacognitivas. Interface Comunicação Saúde Educação, 19(54), 573-588. DOI: 10.1590/1807-57622014.0399

Cotta, R. M. M., Costa, G. D., & Mendonça, E. T. (2013). Portfólio reflexivo: uma proposta de ensino aprendizagem orientada por competências. Ciência & Saúde Coletiva, 18(6), 1847-1856

Cotta, R. M. M., Silva, L. S., Lopes, L. L., Gomes, K. O., Cotta, F. M., Lugarinho, (…), & Mitre, S. M. (2012). Construção de portfólios coletivos em currículos tradicionais: uma proposta inovadora de ensino-aprendizagem. Ciência & Saúde Coletiva, 17(3), 787-796.

EFL teachers´performance. Journal of Education and Management Studies, 4(4), 794-799.

Faria, J, I, L., & Casagrande, L. D. R. (2004). A educação para o século XXI e a formação do professor reflexivo na enfermagem. Rev Latino-am Enfermagem, 12(5), 821-827

Fatemipour, H., & Hosseingholikhani, F. (2014). The impacto of reflective teaching on the

Flick, U. (2013). Métodos qualitativos na investigação científica. Lisboa: Monitor

Freire, L. I. F., Fernández, C. (2015). A base de reconhecimentos dos professores, a reflexão e o desenvolvimento profissional: um estudo de caso a partir de escrita de diários de aula por estagiários de professores de química. Rev. Bras. Pedago, 96(243), 359-379. DOI: http//dx.doi.org/10.1590/S2176-6681/340213314

Gianotto, D. E. P., & Carvalho, F. A. (2015). Diário de aula e sua relevância na formação inicial

Griffee, D. T. (2012). An Introduction to second language research methods: design and data. California: TESL-EJ Publications

Gutierrez, S. S. R., González, J. S., & Ruiz, C. S. (2014). El diário del estudiante de enfermeira en la prática clínica frente a los diarios realizados en otras disciplinas. Una revisión integradora. Aquichan, 14(3), 403-416. DOI: 10.5294/qui.2014.14.3.10

Hashim, T. A., Yasin, R. M., & Seman, R. (2015). E-potfolio model development for the professional practice bacherol of teaching (PISMP) in Malaysia. Prodecia – Social and Behavioral Sciences, 174 (2015), 1262-1269. DOI: 10.1016/j.sbspro.2015.01.746

Hill, M. M., & Hill, A. (2012). Investigação por questionário. 2ª Ed. 5ª Imp. Lisboa: Edições Sílabo.

Hilzendeger, M. S. (2013). Avaliação por portfólio no ensino profissionalizante: uma experiência significativa. Caderno de Publicações Acadêmicas, 1(1), 93-103

Kalk, K., Luik, P., Taimalu, M., & Täht, K. (2014). Validity and reliability of two instruments to measure reflection: a confirmatory study. Trames, 18(2), 121-134. DOI: 10.3176/tr.2014.2.02

Koraneekij, P., & Khaisang, J. (2015). Develop of learning outcome based eportfolio model emphasizing on cognitive skills in pedagogical blended e-learning environment for undergraduate students at faculty of education, chulalongkorn university. Prodecia – Social and Behavioral Sciences, 174(2015), 290-297. DOI: 10.1016/j.sbspro.2015.01.664

Mohd, B. R., Ruhizan, M. Y., Norazah, M. N., Helmi, N., Faizal, A. N. Y., & Tajul, A. H. (2015).

Nogueira, C.C.L. (2013). O portefólio de docência como estratégia formativa de docentes do ensino superior em Portugal: um estudo de caso. Revista de Docencia Universitaria, 11(3), 173-196

Oliveira, M. O. (2014). Diário de aula como instrumento metodológico da prática educativa. Revista Lusófona de Educação, 27, 111-126

Saviani, D. (1982). As teorias de educação e o problema da marginalidade na americana latina. Cad. Pesqu., 42, 8-18.

The formation of an e-portfolio indicator for Malaysia skill certificate: a modified Delphi survey. Prodecia – Social and Behavioral Sciences, 174(2015), 290-297. DOI: 10.1016/j.sbspro.2015.01.660

Tinoco, E. F. V. (2012). Portfólios: mais um modismo na educação? Revista Eletrônica de Educação, 6(2), 457-467

Torres, S. C. G. (2008). Portfólio como instrumento de aprendizagem e suas implicações para a prática pedagógica reflexiva. Revista Diálogo Educacional, 8(24), 549-561

Tuckman, B. W. (2012). Manual de investigação: metodologia para conceber e realizar o processo de investigação científica. 4ª Ed. Lisboa: Fundção Calouste Gulbenkian.

Vaz, D. R., & Prado, C. (2014). Prática pedagógica reflexiva de licenciados de enfermagem: o portfólio como instrumento. Rev Esc Enferm USP, 48(6), 1103-1110. DOI: 10.1590/S0080-623420140000700019

Zabalza, M. A. (2011). Diários de classe un instrumento de investigación y desarrollo profesional. 3ª Ed. Madrid: Narcea.

Zeichner, k. M. (1993). A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: EDUCA

Zeichner, K. M. (2008). Uma análise crítica sobre a reflexão como conceito estruturante na formação docente. Educ. Soc., 29(103), 535-554.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2018 Anil Miguel Afonso Vila, Ana Alexandra Gonçalves Matos

Licencia Creative Commons
Este trabajo está licenciado bajo una Licencia Internacional Creative Commons 4.0 Atribución .